O ciclista português Rui Costa (Intermarché-Circus-Wanty) venceu hoje a 15.ª etapa da Volta a Espanha, num dia em que até partiu pensativo depois de etapas duras, mas a lutar por entrar na fuga e conseguir um bom resultado.

“Foram dias muito duros, de muita montanha. Hoje para a etapa sai algo pensativo, não muito motivado, porque os últimos dois dias não foram fáceis. Tinha apontado esta etapa para fazer um bom resultado, mas não era fácil entrar na fuga certa”, disse o ciclista, que acreditou sempre e estava com “boas sensações”.

O ciclista luso, de 36 anos, explicou que o desgaste foi muito para entrar na fuga do dia, salientando que muitas vezes só interessa o resultado final e se esquece todo o trabalho efetuado por um ciclista para conseguir os objetivos.

“A fuga tinha corredores importantes, como Remco e Kamna, e por isso sabia que era difícil conseguir a vitória. Não me passou pela cabeça ganhar, o Buitrago estava muito forte. Nos últimos quilómetros houve um ataque e eu segui, acreditando que seria a chave do dia”, explicou.

Rui Costa referiu que não foi fácil seguir na roda do colombiano Santiago Buitrago (Bahrain-Victorious), lembrando que o alemão Lennard Kämna (BORA hansgrohe) também se juntou na frente e que o objetivo de ambos era vencerem isolados.

“Depois de muito sofrimento e de acreditar que podia conseguir a vitória, ter conseguido foi muito importante para mim e para a equipa, pois era algo que já procurávamos há muito tempo”, defendeu.

Uma década após dois triunfos na Volta a França, num 2013 em que se sagrou campeão do mundo de fundo, estreou-se a vencer na Vuelta ao cumprir 158,3 quilómetros entre Pamplona e Lekunberri em 03:30.56 horas, batendo num sprint restrito o Lennard Kamna, segundo, e o Santiago Buitrago, terceiro.

O ciclista da Povoa de Varzim já tinha alcançado em 2011 uma outra vitória numa etapa do Tour, conseguindo hoje o 31.º triunfo como profissional.

Nas contas da geral, o pelotão chegou a 2.52 minutos e o norte-americano Sepp Kuss (Jumbo-Visma) segue líder, à frente de dois colegas de equipa: o esloveno Primoz Roglic é segundo, a 1.37 minutos, e o dinamarquês Jonas Vingegaard é terceiro, a 1.44.

O pelotão tem o último dia de descanso desta edição da Volta a Espanha na segunda-feira.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.